Pular para o conteúdo principal

O QUE É O CENTRO DE ESTUDOS PRESBITERIANO

O que é o Centro de Estudos Presbiteriano?

Além de ser uma pasta de arquivos do meu Computador. Consiste em um projeto que visa trazer conhecimento bíblico aos crentes que não tem acesso a uma boa formação ou informação bíblico-teológica.
Quando surgiu o CEP?
Ele surgiu no ano de 2000 quando havia completado um ano de filiar-me à Igreja Presbiteriana do Ibura em Recife - PE. Na ocasião trabalhava na catequização dos adolescentes da nossa igreja. E ai surgiu a ideia de formar um grupo de Estudos todos os domingos à tarde. Estudar o quê? Bem, decidi que deveria estudar os símbolos de fé da Igreja Presbiteriana do Brasil. Como presidente da UMP da igreja local eu convoquei toda a mocidade para comparecer às aulas, nesta ocasião chamei o meu amigo Heitor Alves, que era vice-presidente da mocidade, ele prontamente aceitou, em seguida convidei o Diácono Noberto Júnior para estar também no projeto nos auxiliando.
Os estudos foram divididos em duas ordens: 1) Heitor Alves ficaria com o ensino da Confissão de Fé de Westminster; e 2) Eu ficaria com o Breve Catecismo de Westminster, e às vezes o Diácono Noberto Jr. Ficaria na reserva caso tanto o Heitor quanto eu não pudesse comparecer às aulas. Bons, tempos aqueles! Ali comecei a esboçar as primeiras aulas que formariam muitos alunos para fazer profissão de fé e batismo.
Naquelas tardes de domingo nascera o Centro de Estudos Presbiteriano. Que crescia com a presença dos alunos que começavam a se interessar pela Teologia Reformada. Começamos a produzir uma revista - Herança Reformada - pena que somente ficou com um exemplar. Depois, o Mocidade News; mas, por circunstâncias alheias a mim o CEP parou de ser geograficamente localizado; e seguiu sendo móvel até hoje - o CEP não tem uma sede específica, um local específico, mas tem um objetivo definido: A Glória de Deus!
No CEP já produzi vários textos, artigos e apostilas. Temos textos que falam sobre "Os pilares da Fé Reformada"; "Introdução ao Espírito Santo no Antigo e Novo Testamento"; "A visão Reformada dos Primeiros Capítulos do Gênesis"; "Exposição aos Dez Mandamentos"; "A oração no Ensino de Calvino"; "A Reforma Radical - Uma introdução Histórica-dourinária"; "Estudos na Confissão de Fé de Westminster"; "A Teologia do Profeta Isaías"; "A Perspectiva do Dia do Senhor na Profecia de Obadias"; "A Eucaristia na Reforma Protestante"; "Os Símbolos de Fé No Presbiterianismo"; "Introdução à Hermenêutica Bíblica"; "A Doutrina da Salvação no Presbiterianismo"; "O Pentecostalismo e Neo-Pentecostalismo"; "Estudando o Credo Apostólico"; etc.
Prof. João Ricardo Ferreira de França
Presidente e Fundador 
do  Centro de Estudos Presbiteriano

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

TEOLOGIA BÍBLICA 01 - A HISTÓRIA DA TEOLOGIA BÍBLICA

Adquira o módulo do curso por um valor de R$ 60,00
BOTÃO AO LADO DO PAGUE SEGURO.

O PROFETA JOEL

JOEL
Pr. João Ricardo Ferreira de França* I – QUESTÕES INTRODUTÓRIAS1 - O Nome do Autor: O nome deste profeta na língua original é “יוֹאֵ֖ל(yoe’l)” cujo sentido é “eu sou Deus”[1] ou “Yahweh é Deus” temos poucas informações sobre ele. Somos informados que  o nome  de seu pai é “פְּתוּאֵֽל (pethuel)” nome que tem o sentido de “persuadido por Deus”[2] (Joel 1.1). Ele morou e profetizou para Judá (Reino do Sul). Alguns comentaristas sugerem que ele tenha sido sacerdote ou que tinha “um vínculo oficial com o templo”[3]Isto porque no seu livro há muitas referências ao “ofício Sacerdotal”[4] 2 - Data do Livro:             O erudito Judeu Ibn Ezra “considerava impossível saber quando foi escrita esta obra”[5] Calvino é de opinião similar ao declarar que “o tempo no qual ele [Joel] profetizou é incerto”[6] outro escritor informa que “as datas propostas para o ministério de Joel e para a redação de seu livro variam desde o início do nono século a.C.”[7] As datas para a escrita do livro variam de 83…

NOSSA INIMIGA, A ESCOLA DO ESTADO

NOSSA INIMIGA, A ESCOLA DO ESTADO* John Cobin, Ph.D. Não conhecer o nosso inimigo é algo precário, para dizer o mínimo. Achamo-nos em grave perigo quando nosso inimigo se encontra estabelecido de forma incógnita em nosso meio. Nosso inimigo usa, de forma efetiva, artifícios para se disfarçar como algo inofensivo ou mesmo benigno em um dado momento no tempo. Contudo, o terrível pesadelo social que é gerado é algo que se pode avaliar a longo prazo. Porque teríamos que esperar logo menos sagaz das forças que conduzem a escravidão? Qual instituição brasileira, acima das demais, que tem feito muito para minar a liberdade e moralidade em nossa sociedade? Alguém poderia pensar nos grupos de ativistas gay, os meios de comunicações mais influentes, os grupos feministas de ação, a indústria da pornografia, ou inclusive a própria Receita Federal ou o Banco Central com sua taxa de juros. No entanto, apesar de mau que são essas instituições, não há instituição que por si mesma tenha produzido tant…